COLUNA: CRÔNICAS DE ALEXANDRE FERNANDES - A ERA DA REEDUCAÇÃO

30/01/2015 19:35

Os velhos tempos em que se ensinavam através de métodos hoje questionados e abolidos pelos “direitos humanos” deixam lembranças dos bons e velhos costumes dos educandos receberem castigo pelas resistências em não aprender ou sair da linha nas disciplinas impostas pelos educadores linhas duras. Os mestres normalmente utilizavam-se de métodos e alternativas conforme as ações dentro dos estabelecimentos educacionais da época. Eu não recebi palmatórias, mas me lembro dos grãos de milhos; sorte a minha, soube de casos de colegas que se ajoelharam em tampas de garrafas de Pepsi cola.

 

Felizmente vivemos em uma era que praticamente não ficamos sabendo deste tipo de comportamento pelos nossos educadores, mas não seria uma surpresa se tivermos conhecimento de alguma prática da antiguidade. Neste tempo de modernidade e da tecnologia tão presente, é lamentável que recursos que deveriam ser aplicados nas escolas públicas são desviados por representantes desonestos, escolas abandonadas, alunos que estudam em escolas sem o mínimo de infra-estrutura e são transportados em veículos precários por estradas sem condições de segurança – um verdadeiro desrespeito ao futuro de nossos brasileirinhos.

 

Você é dos tempos dos cadernos de caligrafia? Dos tempos em que se escreviam textos desenhados, que encantava as pessoas que liam as cartas recebidas. Quando foi a última vez que recebeu ou enviou uma carta escrita à mão, certamente nem lembra mais. Recentemente tive uma das maiores surpresa, ao receber uma carta do amigo e notável jornalista, Euro Tourinho, que me enviou uma carta preenchida a próprio punho e enviada pelo correio. Atualmente uma das maiores surpresas ocorrida em redação no ano de 2014 divulgado pelo EMEC apontou 529 mil inscritos que tiraram a nota zero na redação intitulada “Publicidade infantil no Brasil”. Reconheço que elaborar uma redação é um grande desafio, principalmente quando tratamos da diversificação da linguagem brasileira diante de seus sinônimos e antônimos. Sem comentar a respeito das regras de pontuação, concordância e os três itens fundamentais: Inicio, meio e fim, mas é injustificável um índice tão elevado. Se para as pessoas que se mantem atualizados através das notícias e acontecimentos já encontram dificuldade, o que se pode esperar de jovens que não possuem o hábito da

leitura e acompanhar os noticiários. E você, saberia elaborar uma redação com os temas sugeridos pelo Enem? Veja alguns modelos: Consumo de álcool para adolescente; Analfabetismo funcional no Brasil; Bulling nas escolas etc. Talves você ache fácil elaborar, mas coloque-se no lugar destes jovens, sobre pressão e falta de conhecimento etc.

 

Um dos princípios básicos da sociedade é há educação, uma base da família que constitui uma sociedade justa, democrática e livre de injustiças sociais. Um país não pode ser considerado democrático se não houver conhecimento dos seus direitos e deveres. É preciso investir na educação, investir nos educadores e nas instituições educacionais.

 

Alexandre Fernandes

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!